Imagem Câmara homenageia Cotefave pelos seus 16 anos

Câmara homenageia Cotefave pelos seus 16 anos


Na noite desta terça-feira, 14, a Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC) realizou uma audiência pública em homenagem aos 16 anos da Comunidade Terapêutica Fazenda Vida e Esperança (Cotefave). A audiência foi fruto da iniciativa do mandato da vereadora Viviane Sampaio (PT).

Na abertura da audiência, a vereadora destacou que a dimensão dos problemas causados pelo consumo das drogas tem crescido, tornando necessária a realização de um trabalho de mobilização para o enfrentamento desses problemas. Ela destacou a importante atuação da Cotefave na região, atuando na prevenção ao uso, ao vício (quando o uso de algum narcótico já ocorreu) e na recuperação de drogadictos. “Vamos aplaudir essa grande comunidade”, convidou a parlamentar.

Consolidação de um sonho – O diretor da Cotefave, Inácio Lopes destacou os seus sentimentos ao falar da Cotefave, apontando que a comunidade é a consolidação de um sonho nascido em 2001. “Falar da Cotefave é falar de um sonho que começou a se materializar em 2001, com inspiração na Campanha da Fraternidade, ‘Vidas sim, drogas não’, e em 19 de agosto de 2002, se consolidou a Cotefave e esse sonho começou a criar um corpo. Falar da Cotefave é falar de amor, esperança, vida, fraternidade, gratidão”, disse ele. “Em resumo, é falar que é possível. Somos capazes de sonhar muito mais”, concluiu.

Drogadicção como um problema de saúde pública – O delegado da Receita Federal, Dr. André Reis parabenizou os idealizadores do projeto. “Conseguiram transformar um sonho em realidade”, apontou ele. O delegado, que já atuou na área de segurança pública, disse que a drogadicção precisa passar a ser tratada como um problema de saúde pública. “Meu histórico profissional me fez entender que a segurança pública é apenas um reflexo de um problema muito mais grave, que é um problema de saúde pública”, analisou.

Ele destacou que a Receita Federal assumiu parceria com a Cotefave e espera poder continuar auxiliando no que for possível. “A Receita Federal foi uma parceira nesse projeto e pode ter certeza que continuará sendo porque nós acreditamos que esse é um caminho válido, uma proposta que traz resultados”, apontou Reis.

"Alegria de fazer parte da “Família Cotefave” – O Tesoureito da Cotefave, Célio Barbosa, disse ser uma alegria fazer parte da “Família Cotefave”, podendo contribuir com a recuperação social de pessoas que acabaram tendo problemas com drogas. “Parabéns a toda a família Cotefave por esse dia”, parabenizou ele, rogando a Deus que continue auxiliando e fortalecendo as pessoas envolvidas no projeto.

Ainda em sua fala, Célio reclamou da ausência de boa parte dos vereadores. “Gostaria de ter essa Casa repleta dos demais vereadores. Eu fico triste com isso, eu acho que deveríamos estar com todos os nossos representantes presentes aqui, quando a gente trata de um assunto tão delicado como é a dependência química”, lamentou.

Alcoolismo é doença e tem tratamento – O Padre Joselito Luz disse que sua vida foi modificada ao conscientizar-se que era doente. “Alcoolismo é doença”, apontou ele. “No internamento eu fui me conscientizando de que eu não estava ali para deixar de beber, mas para curar de algumas doenças que o alcoolismo me trouxe. O vício é a doença da alma. Eu vou aprendendo mentir, a inventar histórias”, contou ele. 

O padre Joselito lembrou que a doença, apesar da característica incurável, tem tratamento.“A doença é progressiva, incurável, mas ela tem tratamento. O tratamento também é progressivo. Estou caminhando para a recuperação”, falou.

Amor revigora energias para enfrentar os desafios – A psicóloga da Cotefave, Aracelly Schetinne, disse que identificou na Cotefave uma estrutura de amor envolvida no trabalho. “Não é fácil, é desafiador, é frustrante em alguns momentos, mas a gente renova, lembrar do amor que a gente sente, renova as nossas forças e continua”, contou ela. 

“Hoje eu agradeço à Cotefave por me dar uma visão muito mais realista do que é o processo da dependência (química), os caminhos do cuidado”, agradeceu ela dizendo que atuar na Cotefave traz alegria para a sua vida.

Grande contribuição para Vitória da Conquista – A vice-prefeita e secretária municipal de Desenvolvimento Social, Irma Lemos, parabenizou à Cotefave pelos 16 anos. “Nós sabemos o quanto essa instituição tem contribuído com Conquista e contribuindo bem. Hoje vejo muito de perto o quanto é difícil trabalhar com pessoas que não conseguem se libertar do álcool, das drogas”, apontou a vice-prefeita. “Para nós do poder público é uma alegria muito grande. Nesse aniversário de 16 anos, o que nós podemos pedir é que Deus abençoe a cada um de vocês”, rogou Irma Lemos.

Mudança de vida – O estudante de Assistência Social Yuri Oliveira, que também já foi atendido pela Cotefave, contou que o uso de drogas tirou algumas coisas de sua vida. “Ela me roubou o direito de viver, sonhar, ter um ideal. Durante oito anos de minha vida, ainda na adolescência, eu me bombardeei com substância química. Parecia que não existia outro caminho”, contou ele. Após contar com a confiança de pessoas da Cotefave, ele pôde melhorar a sua vida. “Eu não acreditava, minha família não acreditava, mas o Padre Edilberto acreditou, a diretoria acreditou, os voluntários acreditaram, tia Consa acreditou. A Cotefave me apresentou um novo estilo de vida, uma nova maneira de viver. Eu não precisava mais abrir mão dos meus ideais”, concluiu Yuri.

Acolhimento como missão – O diretor da Cotefave, Padre Edilberto, destacou que a missão da Cotefave é acolher. “A missão da Cotefave é acolher pessoas doentes com uso abusivo de substância psicoativa, dando-lhe o tratamento, ajudando a refletir a sua vida, capacitando-o para que possa sair de lá. Reinserir na sociedade e viver como uma pessoa produtiva na sociedade”, disse ele. “É um lugar de acolhimento com responsabilidade”, completou.

Ele apontou que o uso de drogas tem se tornado um problema cada vez maior. “A droga é um problema sério. Ela tem destruído famílias, tem desmoronado a sociedade, tem entrado sorrateiramente nas famílias. É um problema de saúde pública e não um problema social”, apontou o padre. 

Padre Edilberto disse também que existe uma grande necessidade de políticas públicas que tratem de forma eficaz pessoas com drogadicção, de modo a resgatar-lhes a dignidade na vida. 

Testemunhos de mudança 

Acolhido pela Cotefave a alguns anos, Fábio Lucas destacou que vale a pena mudar de vida. “Vale muito a pena reconquistar uma vida digna”, disse ele ressaltando que graças ao apoio que encontrou na Cotefave, conseguiu melhorar a sua vida. “Eu amo esta instituição”, disse ele. “Minha luta hoje é por mim e por meus filhos. Eu tenho que dar exemplo de dignidade”, concluiu.

Alex Santana, adicto em recuperação, ressaltou que a luta contra a doença é diária. “Você tendo fé em Deus e abraçando a sua vontade, você consegue todas as coisas na sua vida”, assegurou. “venho agradecer à Cotefave por me dar essa nova oportunidade de viver e eu também estou me dando essa nova oportunidade, que eu pensei que eu não teria mais em minha vida. É uma coisa muito especial para mim e para a minha família. Eu pensava que usar droga era ser feliz, mas feliz é minha vida agora como eu estou, em recuperação”, disse Alex destacando que sente sua família orgulhosa pelas suas conquistas e pela realização de seus sonhos.

Ao término da audiência foram homenageadas as colaboradoras da COTEFAVE:


Elizabeth (Beth)


Maria Conceição (Conça)


Rádio Câmara
Facebook
Calendário

Setembro 2018
9

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30