Imagem Vereadores debatem importância da Campanha Novembro Azul em Sessão Especial

Vereadores debatem importância da Campanha Novembro Azul em Sessão Especial

Câmara de Vitória da ConquistaSessão EspecialNotíciaLuciano GomesValdemir DiasViviane SampaioEdjaime Rosa - BibiaAlexandre Xandó Nildo FreitasOrlando FilhoRicardo Babão Subtenente Muniz

19/11/2021 11:10:00


Nesta sexta-feira, 19, a Câmara Municipal de Vitória da Conquista debateu, em Sessão Especial, a importância da Campanha Novembro Azul. A iniciativa foi do mandato do vereador Luciano Gomes (PCdoB) e contou com a presença de profissionais da área de saúde. O Novembro Azul é um movimento mundial que acontece durante o mês de novembro para reforçar a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata. A doença é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele.

Necessidade do debate sobre a saúde masculina no Brasil – O vereador Nildo Freitas (PSC) afirmou que o homem ainda sofre por não ter o hábito de ir ao médico, devido a outras prioridades assumidas por eles, como a rotina de trabalho. O vereador concordou que é preciso debater a situação da saúde do homem no Brasil, visto que há ainda grande preconceito e gargalo no acesso a informações, serviços e cuidados com a saúde. “Não basta apenas superar o preconceito, o poder público precisa garantir acesso a esse tratamento em todas as fases da doença”, afirmou. Nesse sentido, Nildo sugeriu a oferta de horários alternativos na Rede de Atenção Básica para garantir o atendimento médico a esse público e o rastreio da doença.

Fortalecimento do SUS – O vereador Valdemir Dias (PT) chamou a atenção para a necessidade de fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), a fim de garantir à população o acesso aos exames que proporcionam o diagnóstico precoce de doenças como o câncer. “Muita gente está deixando de pagar o plano de saúde, o que aumenta a procura pelo SUS. Muitas pessoas não têm acesso a essas prevenções. Precisamos discutir o fortalecimento do SUS. A gente sabe das dificuldades de acesso ao tratamento em si, imagine da prevenção”, alertou Dias.

A Prefeitura deve provocar conscientização – Orlando Filho (PRTB) alertou para a necessidade de divulgação de informações e acesso aos exames que diagnosticam o câncer de próstata. Ele relatou situação pessoal que enfrenta com o pai, que vem passando por exames desse tipo. Orlando propôs à Prefeitura Municipal a realização de campanhas de conscientização sobre a prevenção desse tipo de câncer em escolas, universidades e empresas.

90% de chances de cura com o diagnóstico precoce – A vereadora Viviane Sampaio (PT) parabenizou o proponente da sessão, o vereador Luciano Gomes (PCdoB), e lembrou que a campanha “Novembro Azul” está para os homens tal qual o “Outubro Rosa” está para as mulheres, no sentido de que a sociedade precisa dar uma maior atenção a esses temas. A parlamentar ressaltou que a prevenção é a melhor forma de sobrevida do paciente com possível diagnóstico com câncer de próstata já que a chance de cura sobe para 90% quando se busca a assistência precoce. Por fim, a vereadora lamentou que a cultura da prevenção não é uma prática do homem.

Necessidade de mais audiências e sessões sobre o tema – O vereador Subtenente Muniz (AVANTE) disse que esse momento era de muita importância porque ainda existem muitas brincadeiras e preconceitos relacionados com a próstata. Ao falar sobre a importância do diagnóstico precoce, o edil disse que: “se tem qualquer sintoma, qualquer problema na família, que é o meu caso, com meu pai e tio, eu não vou vacilar”, afirma. Ainda de acordo com ele, é necessário fazer mais sessões especiais e audiências públicas, além de conscientizar os homens através das mídias sociais. Para finalizar, o parlamentar alertou o público masculino dizendo que ao chegar na idade de fazer os exames, é necessário procurar o urologista, fazer o toque e quebrar o preconceito. “Ninguém vai deixar de ser homem por isso, não. Podem ter certeza, o exemplo está aqui”, afirmou.

O preconceito causa vítimas – O vereador Ricardo Babão (PCdoB) destacou o diagnóstico precoce como principal fator para superação do câncer de próstata. Ele lamentou a perda de amigos que morreram vítimas desse tipo de câncer. “Amigos incríveis que poderiam estar aqui com a gente, mas que infelizmente foram vítimas do próprio preconceito”, afirmou. O vereador ressaltou o protagonismo do homem na preservação da vida. “Cuidar da saúde também é coisa de homem”, declarou, lembrando que está colocando os seus próprios exames de prevenção em dia.

Mais atenção com o homem do campo – O vereador Edjaime Rosa Bibia (MDB) destacou que o homem do campo, em geral, tem menos acesso à atenção médica e solicitou à secretária municipal de Saúde, Ramona Cerqueira, mais atenção com a população da Zona Rural. “Faço um apelo à nossa secretária que olhe mais os pedidos dos cidadãos da Zna Rural. Muitos não têm como pagar para fazer a operação”, disse Bibia.

Ele alertou ainda que o câncer é uma doença que atinge pessoas de todas as esferas da sociedade e que, por isso, precisa ser diagnosticada desde o início para facilitar o tratamento. É uma doença que você precisa tratar no início”, alertou Bibia.

Tabu provocado pelo machismo estrutural – Alexandre Xandó (PT) explicou que chegou mais tarde na sessão porque estava no Ministério Público tratando do tema da ‘taxa do lixo’. Ele afirmou que o “tabu” que cerca o câncer de próstata está relacionado ao machismo estrutural e à masculinidade frágil, valores arraigados na sociedade. O vereador associou o Novembro Azul ao tema da consciência negra para destacar a fragilidade da população negra nas questões de saúde. Segundo ele, homens negros têm o dobro de chances de desenvolver câncer de próstata em relação a brancos.

Além disso, a pandemia atingiu mais fortemente a população negra, tanto no número de casos como de mortes pela Covid-19. Xandó ainda lembrou que a mortalidade materna atinge mais mulheres negras que brancas. Ele avalia que o racismo e dificuldades de acesso a informações e ao sistema de saúde são as causas do problema. Para Xandó, soluções precisam passar pelo debate sobre gênero, classe e raça.




  Live Offline
Rádio Web Câmara
Facebook
Calendário

Dezembro 2021
12

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31