Imagem Audiência Pública debate Trânsito e Mobilidade Urbana em Vitória da Conquista

Audiência Pública debate Trânsito e Mobilidade Urbana em Vitória da Conquista

Câmara de Vitória da ConquistaAudiência PúblicaNotíciaChico EstrellaNildo FreitasOrlando FilhoRicardo Babão Subtenente Muniz

23/09/2021 17:58:00


A Câmara Municipal realizou na tarde desta quinta-feira, 23, uma Audiência Pública para debater as demandas do Trânsito e a Mobilidade Urbana em Vitória da Conquista. A iniciativa foi do vereador Orlando Filho (PRTB) e contou com a presença de várias autoridades na área.

A mesa que conduziu as discussões foi composta pela secretária municipal de Mobilidade Urbana, Tônia Rocha, o comandante da Guarda Municipal, Capitão Lemos, o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Álvaro Souza, o coordenador municipal de Trânsito, Major Aroldo Horta, o delegado do Sindauto-Bahia, Capitão Lima, o agente de trânsito e especialista em mobilidade urbana, Tiago Silveira, o diretor da Associação de Ciclismo do Sudoeste, Bruno Gusmão, o professor de Legislação de Trânsito e direção defensiva, Cristiano Leal, o presidente do Sindicato dos Taxistas, Nilson Pinheiro, e representando a CDL, Hélio Sousa. Além da mesa, participaram do evento os vereadores Nildo Freitas (PSC), Ricardo Babão (PCdoB), Chico Estrella (PTC), Subtenente Muniz (Avante), entre outros convidados.

Propor, dialogar e obter ideias - Dando início ao debate, o vereador Orlando Filho destacou a importância do debate na elaboração de políticas públicas que vão viabilizar uma mobilidade de trânsito  que garanta saúde a todos os conquistenses. “Queremos propor ideias a partir do diálogo. Para que a nossa cidade continue crescendo, é preciso que construamos juntos a mobilidade que queremos”, afirmou Orlando, lembrando a Constituição que garante o direito de ir e vir. Segundo ele, toda a cidade que deseja crescer, precisa pensar na mobilidade urbana. “Vitória da Conquista é a terceira maior cidade da Bahia, polariza uma região com mais de dois milhões de pessoas e possui uma frota superior a 150 mil veículos. Essa é a nossa realidade e também o nosso desafio: pensar o futuro da cidade e projetá-la para esse tempo próximo”, pontuou.

O vereador aproveitou a oportunidade para informar sobre uma reivindicação do seu mandato à Secretaria Municipal de Educação. “Estarei pleiteando junto a essa Casa uma matéria transversal no ensino fundamental nas escolas do município, para que os alunos possam entender que eles devem ser colaboradores de um trânsito melhor, e quando chegarem no momento de formação de condutores tenham condições adequadas para serem habilitados”, informou o vereador.

Trânsito é responsabilidade de todos – Ex-professor de Legislação de Trânsito e Direção Defensiva, Cristiano Leal apontou que o trânsito é uma estrutura complexa cujos avanços na qualidade dependem da atuação de todos: pedestres, condutores de veículos e motos, ciclistas e poder público. “O problema de trânsito é conjuntural e todos devem agir em conjunto para resolver questões a curto, médio e longo prazo”, disse ele, apontando que condutores de veículos e pedestres devem agir de forma mais responsável e que o poder público precisa atuar de maneira mais efetiva no ordenamento do trânsito.

“Precisamos construir uma cidade que seja para pessoas” - Representando a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), o comerciante Hélio Sousa falou sobre a construção de uma cidade que priorize pessoas. Nesse sentido, ele reivindicou um tratamento diferenciado para as ruas do Centro comercial de Vitória da Conquista. Entre as pautas, reivindicou a padronização das calçadas, aumento das vagas de estacionamentos e melhoria na qualidade do serviço de transporte publico. “Quando falamos de mobilidade, envolvemos todo esse processo. Precisamos trabalhar a construção de uma consciência coletiva”, afirmou o dirigente da CDL. Falando ainda sobre as ruas do Centro da cidade, Hélio cobrou a execução da Lei que limita a presença de artesãos nas ruas da cidade, cobrando o controle sobre esse segmento. Ele lamentou também os ruídos registrados nas ruas pelos vendedores ambulantes e cobrou a legalização das vans que realizam o transporte de pessoas na cidade.

Melhorias na segurança – O presidente do Sindicato dos Taxistas, Nilson Pinheiro, cobrou melhorias nas condições de segurança nos cruzamentos do Anel Viário. “Quatro cruzamentos perigosíssimos que requerem maior atenção das autoridades”, apontou ele, que aproveitou a oportunidade também para elogiar as mudanças que melhoraram as condições de trafegabilidade nas avenidas Ascendino Melo e Régis Pacheco, no Centro da cidade.

O representante dos taxistas apontou que os carros de aplicativo têm contribuindo para o crescimento da má qualidade do trânsito na cidade. “Os aplicativos vêm contribuindo negativamente para o trânsito em nossa cidade. È preciso que essa Casa debata com a Secretaria de Mobilidade Urbana para que a gente possa discutir a regulamentação dos aplicativos”, cobrou Pinheiro.

"Estamos oferecendo esse apoio” -  O comandante da Guarda Municipal, Capitão Lemos, parabenizou a iniciativa do vereador Orlando Filho (PRTB) em promover o debate. Ele lembrou que uma das competências da Guarda Municipal é auxiliar no trânsito da cidade e ressaltou que oferece apoio necessário aos agentes do Simtrans em Vitória da Conquista. “Nós estamos juntos nesse apoio e precisamos diminuir essa distância, pois pertencemos ao Governo”, afirmou o comandante. Ele destacou também os pontos mais críticos em relação à mobilidade urbana, citando os transtornos que vêm enfrentando com ciclistas em locais como a Estação de Transbordo, Alameda Lima Guerra e Avenida Luís Eduardo Magalhães, onde ciclistas continuam trafegando pela contramão. “Estamos procurando medidas para disciplinar esse pessoal”, afirmou.

Regramento e respeito – O presidente do Sindicato dos Rodoviários, Álvaro Souza, ressaltou a importância de haver maior fiscalização e atuação do poder público no estabelecimento de regras que promovam maior segurança no trânsito da cidade. “Parabenizo a nossa secretária de Mobilidade Urbana, Tônia, que instalou placas de redução de velocidade. Vivemos em uma Zona Urbana, não há necessidade de andar em alta velocidade. Isso foi uma atitude muito promissora”, avaliou. 

Ele ponderou, no entanto, que o trânsito precisa estar baseado em dois pilares: “respeito e conscientização. Os pilares têm que partir de cada um de nós”, pontuou,  destacando que as pessoas precisam dar o seu percentual de colaboração para avanços na qualidade do trânsito.

O ciclista respira a cidade – Representando a Associação de Ciclistas do Sudoeste da Bahia, o ciclista e empresário Bruno Gusmão cobrou melhorias nos sistemas modais da cidade, ressaltando a expansão das ciclovias no município e outras demandas. “Várias ciclovias precisam ser sinalizadas. Além disso, a iluminação nessas vias são fundamentais para quem passa por elas”, afirmou. Bruno também pontuou algumas ações que a Associação de Ciclismo vem desenvolvendo em parceria com o Poder Público local, citando qualificações de motoristas de ônibus nas empresas que operam o transporte coletivo em Conquista. Ele ainda destacou as demandas reprimidas em relação à educação para o trânsito, apontando para ciclistas que fazem uso inadequado do espaço público. “A gente precisa se aproximar desses meninos, para que amanhã ou depois não se tornem motociclistas que insistem em não respeitar as leis de transito”, pontuou. Bruno finalizou sua participação sugerindo a criação do Simtrans Rural, para atender as pessoas que trafegam pelas estradas vicinais. “Estamos nesse debate e nosso objetivo comum é preservar vidas”, concluiu.

Plano Municipal de Mobilidade Urbana – O delegado do Sindauto, Capitão Lima, defendeu a elaboração de um Plano Municipal de Mobilidade Urbana, a fim de envolver toda a sociedade na discussão da mobilidade em Conquista. “A mobilidade urbana é tão importante quanto o PDDU. A elaboração do Plano Municipal de Mobilidade Urbana vai dar início a toda discussão envolvendo a sociedade conquistense”, argumentou. 

“Essa discussão de trânsito e mobilidade urbana já deveria estar acontecendo há muito tempo. As pessoas não percebem a importância da mobilidade urbana. É a facilitação do seu deslocamento. Vai interferir na Economia, tem a questão social. Nós precisamos envolver toda a sociedade para discutir”, disse Lima, em defesa da sua reivindicação.

Educação para o trânsito é o eixo principal - O agente de trânsito Tiago Silveira iniciou sua participação nesse debate parabenizando os agentes do Simtrans pela data que comemora os serviços prestados por essa categoria profissional. Ele  reconheceu que o tema em discussão é de extrema importância, destacando que o trânsito está diretamente ligado à qualidade de vida da população de uma cidade. Enquanto agente, Tiago ressaltou também  a necessidade de regulação de vias públicas, como espaço comum. Pontuou também a importância de estender esse debate em todos os períodos do ano, fomentando a educação para o trânsito. “Este é o eixo principal, pois está presente em nosso dia a dia”, afirmou. Em relação à mobilidade urbana, Tiago lembrou que  não adianta pensar em mobilidade urbana, sem tratar das demandas do trânsito. “Infelizmente, nossa cidade não foi planejada para as demandas que ela tem hoje. Se queremos melhorar a mobilidade urbana, precisamos incentivar o uso do transporte público e uso de meios de transporte alternativos, como bicicletas”, pontuou.

Trânsito está sendo modernizado – O coordenador municipal de Trânsito, Major Aroldo Horta, disse que Vitória da Conquista passa por um momento de modernização do trânsito. “Temos hoje 22 câmeras de monitoramento operada por nossos agentes. Vamos aumentar mais ainda. O caminho é aliar educação e tecnologia”, revelou ele, destacando que haverá também a ampliação do número de radares e revitalização das ciclovias. “Autuar não é o objetivo. Estamos aqui para construir, fazer parcerias e melhorar o nosso trânsito”, explicou.

Ele reconheceu que o trânsito da cidade tem problemas e pediu paciência. “Temos que melhorar muito e iremos melhorar. Não é com uma vara de condão que vamos resolver, a gente precisa da comunidade, mobilizar e se unir”, disse Horta, pedindo a colaboração das pessoas. 

A vida é mais importante que tudo – A secretária municipal de Mobilidade Urbana, Tônia Rocha, lembrou a adesão das máscaras como medida de prevenção à Covid-19 e usou esse exemplo para questionar as razões que ainda causam resistência às leis de transito. “São medidas que apontam para a preservação da vida. Do mesmo jeito que assumimos a máscara, temos que assumir nossa parte na construção de um transito mais seguro”, afirmou. Ela destacou ainda, a importância do exemplo para gerações futuras. “Assuma isso para que seus filhos, e netos te acompanhem e te imitem. Necessitamos de uma nova cultura que garanta a formação de um novo pensamento”, defendeu a secretaria municipal. Ela aproveitou a oportunidade e parabenizou os agentes de trânsito pelo dia dedicado a essa categoria profissional.

Educação no Trânsito – O vereador Nildo Freitas (PSC) alertou para a necessidade de a educação no trânsito ser fomentada desde as crianças em idade escolar. “Apresentamos uma indicação para que seja incluída a disciplina Educação no Trânsito nas escolas municipais”, apontou. O parlamentar destacou ainda a necessidade de a população respeitar os agentes de trânsito. “Nós precisamos respeitá-los como profissionais e como pais de família que estão trabalhando”, alertou.

Vereador apresenta demandas reprimidas de mobilidade urbana - O vereador Subtenente Muniz (Avante) destacou a responsabilidade de todos os profissionais que atuam direta e indiretamente na segurança pública. O vereador corroborou na reivindicação de estender as ações dos agentes do Simtrans para as estradas vicinais de Vitória da Conquista. Além disso, defendeu a integração entre o Simtrans e a Guarda Municipal. Por fim, Muniz, lembrou das demandas reprimidas e cobrou soluções de mobilidade urbana em várias partes da cidade, destacando a necessidade de implantação de redutores de velocidade. “Eu queria que a cidade não tivesse redutores de velocidade, mas não tem jeito. Os bairros periféricos e a zona rural são os locais mais afetados por quem desrespeita as leis de transito”, lembrou o vereador.

Educação no trânsito – O vereador Ricardo Babão (PCdoB) destacou a atuação dos agentes de trânsito do Simtrans. “A gente vê a luta de vocês para educar o trânsito”, disse  o parlamentar, ressaltando que é justamente a educação que promoverá o avanço na qualidade do trânsito da cidade.

“É fundamental você ter um conhecimento técnico” - O vereador Chico Estrella (PTC) destacou a importância de valorização do servidor público para que eles possam executar essas políticas públicas que estão sendo debatidas. Nesse sentido, aproveitou a oportunidade para informar que nesta sexta-feira (23), a prefeitura estará efetuando o depósito do salário referente ao mês de setembro e com o reajuste aprovado pela Câmara Municipal.  Chico destacou a necessidade de ouvir técnicos em debates que fomentem a criação de novas políticas públicas.  “É fundamental você ter um conhecimento técnico. Por isso, peço que os agentes de transito possam ser ouvidos na hora de adotar medidas de intervenção no transito”, defendeu Chico, apresentando também a necessidade de ouvir outras categorias como taxistas. “Eles conhecem todos os problemas da nossa cidade”, afirmou. Em relação à Guarda Municipal, Chico Estrella defendeu o uso de arma de fogo por esses servidores. “Devemos entender que essas melhorias são necessárias”, argumentou o vereador.



  Live Offline
Rádio Web Câmara
Facebook
Calendário

Dezembro 2021
12

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31