Imagem Cori aponta irregularidades que levaram à desclassificação da Viação Serrana na licitação do transporte coletivo

Cori aponta irregularidades que levaram à desclassificação da Viação Serrana na licitação do transporte coletivo

Câmara de Vitória da ConquistaSessão Ordinária

09/05/2018 10:20:00


Durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC), nesta quarta-feira, 9, o vereador Professor Cori (PT) apontou que o gerente de fiscalização da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Augusto Filho, esteve participando de uma entrevista em um programa de rádio em que questionou o motivo de não ter entrado com um processo contra o então prefeito Guilherme Menezes (PT) que, segundo ele, deixou um prejuízo de R$ 14 milhões aos cofres municipais. “Ele deveria primeiro pesquisar sobre os documentos”, disse o parlamentar.

Professor Cori explicou que em 2011 houve um processo para contratação de empresas para atuarem no sistema de transporte urbano de passageiros da cidade, observando os critérios de melhor técnica e maior oferta. “A empresa Vitória apresentou a outorga de R$ 37 milhões e a Serrana de R$ 20,5 milhões, no lote 2. A terceira empresa, Viação Cidade Verde, apresentou a outorga de R$ 6,13 milhões. No dia de assinar o contrato a Viação Serrana não compareceu. Tanto que se abriu um processo administrativo para apurar o não comparecimento da Viação Serrana”, explicou Cori.

Ainda explicando o processo, o Professor Cori apontou que a Cidade Verde denunciou uma irregularidade na documentação apresentada pela Viação Serrana. “Foi questionado pela Cidade Verde que a Viação Serrana fraudou a licitação ao apresentar um documento falso de que ela tinha experiência de bilhetagem em Petrolina desde 2005, quando na verdade a bilhetagem em Petrolina começou em 2012 e não em 2005. Aqui é o motivo de desclassificação da Viação Serrana”, disse ele. “A comissão teve que apurar a documentação, fazer uma reunião no dia 22 de julho de 2013 e desclassificar a Viação Serrana, no que se chama de autotutela, por falsidade de documentação”, revelou o edil.

“Se desclassifica a primeira colocada, tem que fazer o quê? Convocar a terceira, que foi a segunda classificada no segundo lote. A Viação Cidade Verde passou a ser declarada vencedora com a outorga de R$ 6,13 milhões”, detalhou. “O prefeito Guilherme Menezes atuou com lisura, ao ponto que o Tribunal de Contas aprovou as suas contas”, concluiu Cori.

Confira o pronunciamento do vereador:









Rádio Web Câmara
Facebook
Calendário

Novembro 2019
5

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30