Imagem Fim da greve dos servidores da saúde é tema de sessão na Câmara

Fim da greve dos servidores da saúde é tema de sessão na Câmara

Arquivo

11/08/2009 21:12:00


A Câmara municipal realizou, nesta terça-feira (11), sessão mista que  marcou o fim da greve dos servidores da saúde. A sessão foi uma solicitação do vereador Arlindo Rebouças (PMN), que destacou a importância do trabalho desenvolvido pelos profissionais da saúde em Vitória da Conquista.
O parlamentar ressaltou que o prolongamento da greve dos servidores do Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) de Programa de Saúde da Família (PSF) é culpa do Governo Municipal, que desvaloriza os servidores que possuem nível superior.  Desde o dia 21 de julho os servidores da Associação de Apoio à Saúde Conquistense (ASAS) estão mobilizados na negociação salarial com o Governo Municipal, e mantinham 30% do quadro de servidores trabalhando.
Rebouças afirmou que o fim da greve deflagrada foi devido à mediação da secretária Municipal de Saúde Suzana Ribeiro. “As propostas não foram as que os profissionais de saúde merecem, porém é preciso saber negociar”, disse o vereador, ressaltando que a categoria encerra a greve mais fortalecida e de cabeça erguida.
O presidente da Câmara, vereador Gildásio Silveira (PT), destacou importância da sessão mista que marcou o fim da greve. Ressaltou que o Legislativo está desempenhando seu papel ao estar atento às necessidades da cidade.
O parlamentar comentou sobre os avanços do Município na área da saúde pública e comemorou o fim da greve. “Mais uma vez a Câmara, de forma responsável, debateu um tema tão importante, como a greve dos servidores da saúde. A exemplo do primeiro semestre, continuaremos a discutir temas de relevância para a população conquistense”, declarou.
Participação da Câmara foi decisiva - César Nolasco, delegado regional do Sindicato dos Trabalhadores Públicos de Saúde (SINDSAÚDE), afirmou que poucas vezes viu a Câmara tão mobilizada para resolver o impasse entre os servidores em greve e a administração municipal. Nolasco ressaltou a postura dos vereadores Arlindo Rebouças (PMN), Jean Fabrício (PCdoB), Beto Gonçalves (PV), Ademir Abreu (PT) e Gilzete Moreira (PSB), que colocaram os mandatos à disposição da categoria.
“Hoje houve maturidade na mesa de negociações. A categoria dos trabalhadores de saúde merece respeito”, disse Nolasco, ressaltando que os servidores da saúde em Vitória da Conquista desenvolvem um trabalho que é referência para todo o Nordeste. O delegado criticou o Governo Municipal pela intransigência nas negociações e agradeceu a intervenção da Câmara na solução do impasse.
Categoria mobilizada - Para Silvio Roberto dos Anjos, presidente do SINDSAÚDE, debates como os que aconteceram na Câmara são fundamentais para o exercício da cidadania. “Quero parabenizar todos os servidores que participaram deste movimento, que já nasceu vitorioso”, afirmou.
Anjos ressaltou que o Governo Municipal apostou na fragilidade do movimento grevista, pois não se dispôs a negociar com os servidores, porém percebeu a força da categoria, que esteve mobilizada durante todo o período de paralisação. “O movimento foi bem planejado”, declarou, parabenizando a participação de cada servidor na mobilização grevista.
Governo foi democrático - O secretário adjunto de saúde, José Lousada, que representou a secretária Suzana Ribeiro, afirmou que os servidores que atuam na saúde em Vitória da Conquista foram admitidos de maneira técnica, por meio de seleção pública, o que deu liberdade para qualquer tipo de mobilização da categoria. “Isto mostra que o Governo tem extrema responsabilidade na escolha dos profissionais de saúde”, afirmou.
Lousada ressaltou que a administração municipal negociou com a categoria de maneira democrática e responsável, o que pode ser comprovado nas 10 rodadas de negociação. “A responsabilidade do Governo é para além da questão salarial, pois valoriza o servidor em todos os seus níveis. Esta mesa de negociações foi um grande aprendizado para todos nós”, disse.
Já Edwaldo Alves, secretário Municipal de Governo, ressaltou que mais uma vez a Câmara atuou como moderadora em questões de grande importância para a população. Em seu discurso, Alves destacou a decisiva participação da secretária Suzana Alves e do secretário adjunto, José Lousada, nas negociações para o fim da greve.
O secretário de Governo afirmou que a Prefeitura tem uma postura democrática e responsável para com os recursos públicos. Alves ressaltou que o Governo Municipal quer manter um diálogo permanente com os servidores da saúde. “Estou feliz por termos chegado a um consenso”, declarou.
 



Rádio Web Câmara
Facebook
Calendário

Janeiro 2020
0

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31